Mágico no Programa do Jô

Em 19 de Maio de 1997, David Blaine apareceu pela primeira vez na TV Americana com seu especial chamado “Street Magic” mudando para sempre a minha vida profissional e principalmente a historia do Ilusionismo.
Daqui 1000 anos, esse mesmo artigo será quase que 100% reproduzido por um outro ser humano representante da Arte Mágica como dois espelhos sobrepostos num universo paralelo. Pois Blaine será eternamente lembrado por definir um novo movimento artístico na Prestidigitação como Picasso fez com o Cubismo e Monet fez com o Impressionismo.

Ele retirou os holofotes do personagem Ilusionista David Copperfieldiano com seus poderes egocêntricos, sobrancelhas forçando olhares misteriosos e virou a câmera, filmou a mágica numa nova perspectiva, com o foco na mais pura reação das pessoas comuns do dia a dia.

Ele tornou o efeito mágico visceral queimando palco, cortinas e assistentes flutuantes.

E… como depois de qualquer blockbuster (Tubarão de Steven Spielberg por exemplo) surgiram as continuações mal feitas e eletrocutadas de Tubarão 2, 3 e 4 e Piranhas 8, 9 e 10. Assim, vejo até hoje os Criss Angels, Dynamos e Cyrils Takaiamas tentando deixar seus nomes fincados na história da ilusão com pouquíssimas possibilidades de sucesso, enfim… Como eu disse anteriormente, Blaine, também ajudou indiretamente a mudar a minha vida pessoal, explico o porque:

Em 1999 o apresentador Jô Soares alucinado pelas mágicas de David entrou em contato com a produção do artista em Nova York e recebeu um “não” bem bonito para sua tão desejada entrevista que nunca ocorreu.

Não satisfeito, a produção do programa saiu na caça de um “Street Ilusionist Performer” e conseguiu a indicação de alguns brasileiros que sabiam executar efeitos mágicos similares ao fenômeno internacional. Eu era uma dessas indicações.

O interessante é que sem saber de nada dessa história, recusei o convite. Para a loucura de 99,9% das pessoas que me conheciam na época, eu alegava não estar preparado estrutural e artisticamente. Dois anos se passaram e no dia 12 de Junho do ano 2000 sai de casa para uma apresentação dentro da própria Rede Globo de Televisão em São Paulo, circulando pelas produções de todos os programas com minhas Mágicas interativas falando sobre segurança no trabalho SIPAT.

Na terceira ilusão feita na mesa de reunião da produção do Programa do Gordo, Jô Soares apontou seu indicador entre meus dois olhos e disse:

“Você… é o Mágico que recusou o nosso convite dois anos atrás… só que dessa vez você não escapa… hoje, você será meu convidado especial.”

Algumas horas mais tarde estava eu Paul&Jack gravando uma entrevista (extra e não agendada) para um dos programas mais tradicionais da TV brasileira.

 

Duplamente obrigado David Blaine!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Compartilhe

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn

Postagens Relacionadas

O que é ser Mágico?

Qual é o núcleo do personagem Ilusionista? Olhares curiosos, pensamentos viajantes e perguntas infinitas: Mágico? Você vive de mágica? Como surgiu essa idéia? De vez

ver mais

A Palestra Perfeita

Posso te contar um segredo? Um segredo sobre a vida de um Mágico Profissional? Então chegue mais perto… isso maaaais uma quirela… perfeito! De vez

ver mais

Mágico em São Paulo

São Paulo 18 milhões de habitantes 5,4 milhões de carros 1 milhão de pizzas por dia 621 mil pousos e decolagens 25 mil policiais 5

ver mais
×